Dicas de Saúde e leitura


Fim

DOENÇA MÃO PÉ BOCA

DOENÇA MÃO PÉ BOCA

vírus Coxsackie = HERPANGINA = COXSACKIOSE


Autor(s): Clínica Infantil Reibscheid
Data de publicação: 06 / 03 / 2019

 

DOENÇA MÃO PÉ BOCA

 

DOENÇA MÃO PÉ BOCA

É uma doença causada pelo vírus Coxsackie, e menos frequentemente pelos enterovírus (os vírus que causam diarréia).Altamente infecciosa e contagiosa em crianças, principalmente abaixo de 5 anos de idade. Nas crianças em fase escolar ocorre com menos frequência e raramente ocorre em adultos.

Os surtos são mais freqüentes na primavera e no outono.

Transmissão

A transmissão se dá pela via fecal – oral, isto é, através da ingestão do vírus por mãos sujas, alimentos mal lavados ou mal cozidos que tiveram contato com fezes contaminadas. Logo, não há necessidade de isolamento da criança, desde que observadas as condições mínimas de higiene para evitar a transmissão

Quadro clínico

Usualmente o período de incubação é de 4 a 6 dias.

Apresenta febre de intensidade variável, porém alguns casos podem ocorrer sem febre.

Habitualmente a criança apresenta estomatite (aftas) e gânglios aumentados no pescoço.

Surgem a seguir, em pés e mãos, lesões vesiculosas (como pequenas bolhas) branco-acinzentadas com base avermelhada, não pruriginosas e não dolorosas. Daí o nome “doença da mão – pé – boca”. As lesões podem aparecer tambémna área da fralda.

Trata-se de uma infecção de natureza moderada que regride entre 5 e 7 dias.

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico, pois o quadro é bem característico.

Geralmente não é preciso realizar exames complementares.

Tratamento

É sintomático. Inclui medidas orientadas para as viroses de uma maneira geral:

- repouso, alimentação leve e boa ingesta de líquidos.

A febre, se presente, pode ser controlada com o antitérmico prescrito pelo pediatra.

Idas frequentes ao pronto-socorro não alteram a evolução natural da doença, pois o quadro é auto-limitado, ou seja, melhora espontaneamente com a própria defesa do organismo.

Em alguns poucos casos, quando as lesões da boca comprometem a ingesta de líquidos, faz-se necessário internação para hidratação endovenosa.