Dicas de Saúde e leitura


Fim

Repelentes não poderão ter figuras com apelo infantil nas embalagens


Autor(s): -
Data de publicação: 04 / 03 / 2019


 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária criou novas regras para a fabricação das versões infantis dos repelentes. E os pais também devem tomar muito cuidado na aplicação desse produto.

Não importa para que idade o repelente é fabricado. Até os produtos infantis contêm substâncias tóxicas. As novas medidas da Anvisa pretendem evitar a intoxicação e o uso indevido por crianças. As empresas terão um ano e meio para se adequar.

A principal mudança é a proibição de figuras com apelo infantil nas embalagens. Os fabricantes poderão usar apenas dizeres e cores que diferenciem o produto do indicado para adultos.

Os rótulos também precisam especificar a quantidade de uma substância conhecida como DEET - responsável por afastar os insetos, mas que pode trazer problemas à saúde. Em crianças de até 12 anos, só vai ser permitida a concentração de até 10%.

A mudança vale para os cremes e aerossóis. Os médicos orientam usar repelentes apenas em crianças com mais de dois anos de idade. Até os 12 anos a aplicação deve ser feita por um adulto e no máximo três vezes ao dia. O produto não pode ser utilizado em regiões com ferimentos.

Natália tem quatro anos e é alérgica a picadas de insetos. Por isso, todos os dias a mãe precisa protegê-la. “Só deixar de passar o produto, que ela fica toda picada”, conta.

A dermatologista Débora Azenha alerta que o excesso de repelentes pode provocar alergias respiratórias e irritações na pele. E reforça que o produto não pode ser aplicado no rosto. “O repelente deve ser aplicado no corpo da criança, nas áreas que não estão cobertas pela roupinha. Então, geralmente, do pescoço para baixo. A gente pede para evitar o rosto pelo contato com as mucosas, principalmente, os olhos e a boca”.

Outro alerta: os pais não devem passar o creme na palma da mão da criança. “Elas podem levar as mãozinhas à boca e também nos olhos causando uma absorção do produto e um efeito alérgico”.