Dicas de Saúde e leitura


Fim

Fezes do bebê... fique de olho!


Autor(s): Dra. Efigênia Vanda de Jesus - Pediatra da Clínica Infantil MOLEQUE TRAVESSO
Data de publicação: 05 / 03 / 2019


 

Fezes do bebê... fique de olho!

1.   A primeira evacuaçãodo recém-nascido é o conteúdo intestinal do feto, de uma cor estranha preto-esverdeada, pastosa, composta de bile, muco e células epiteliais descamadas, e somente é totalmente eliminada por volta do terceiro ou quarto dia de vida. Até lá, as fezes serão espessas, viscosas, tipo graxa, constituindo o que chamamos de mecônio.

2.   Atenção!Na primeira semana de vida, o bebê aleitado exclusivamente ao seio, apresenta evacuações freqüentes a cada mamada; as fezes são moles, amareladas, com grumos, principalmente, se ele esvaziou bem o seio, ingerindo grande quantidade do leite do final da mamada, rico em gorduras. Portanto, isso é totalmente normal, e, não há risco de desidratação. É o que chamamos de diarréia fisiológica do recém-nascido.

3.   Gradativamente, a capacidade digestiva da criança vai aumentando, e, até o final do segundo mês de vida, o aparelho digestivo ainda não está apto a digerir nada que não seja leite, preferindo o leite materno pela fácil digestibilidade. Daí, que eles mamam e evacuam em seguida, com mais freqüência.

4.   Lembrem-se: com o crescimento do bebê e, conseqüente amadurecimento do sistema digestivo, as fezes podem se tornar mais consistentes. Podem evacuar uma vez por dia, ou a cada dois ou mais dias e, há os que só mamam no peito e ficam de três a sete dias sem eliminar fezes. Pode ser que ele não esteja com boa pega ao seio e, ou, não esteja ingerindo a parte final do leite, mais gordo e, laxativo. Desde que o ganho de peso seja satisfatório, sono tranqüilo, urinando bastante, ou seja, não haja intercorrências, não há nada de errado em demorar um pouco mais para evacuar. É que o bebê aproveita tudo que ingere e não sobra muita coisa para ser eliminada.

5.   Quando em aleitamento artificial, os bebês eliminam fezes com menos freqüência, amolecidas, embora mais espessas, de cor castanho claro ou amarelo-esverdeado e um cheiro forte, ácido. Os que usam leite em pó podem ter as fezes mais ressecadas, devendo ter acompanhamento do pediatra, para avaliar a necessidade de troca do tipo de leite.

6.   Importante não culpar sempre o fato das fezes estarem endurecidas, ressecadas, pela força desproporcional que algumas crianças fazem para conseguir evacuar, se contorcendo, gemendo, parecendo estar em grande sofrimento.  Isso acontece muitas vezes porque sua musculatura abdominal ainda não está suficientemente forte.

7.   Dependendo do tipo de alimentação oferecida ä criança, a partir dos seis meses, quando começa com as frutas amassadas e a sopinha, surge uma variedade de tons e consistências nas fezes normais, que mudam de cor, conforme o que foi ingerido. Se ele come verduras como couve e acelga, o cocô será verde-claro; muita cenoura resulta num tom mostarda-alaranjado, beterraba dá um vermelho brilhante e, espinafre, um verde musgo intenso.

8.   Se o trânsito pelo intestino foi feito com maior rapidez, as fezes normalmente amarelas, podem se tornar esverdeadas, sem nenhum prejuízo ao organismo, sendo consideradas normais.

9.   Portanto, observe sempre o aspecto das eliminações de seu filho, e, quaisquer anormalidades e, ou dúvidas, procure o seu pediatra.

10.       E, o mais importante, nada justifica suspender o Leite de Peito, que deverá ser preferencialmente oferecido, exclusivamente até os seis meses e, posteriormente, mantido junto com a alimentação complementar, até os dois anos de idade.