Dicas de Saúde e leitura


Fim

O verão e os cuidados com o sol - Departamento de Pediatria Ambulatorial da SBP


Autor(s): -
Data de publicação: 05 / 03 / 2019


 

Com a chegada do verão nossa exposição ao sol aumenta consideravelmente. Apesar de serem responsáveis pela metabolização e síntese da vitamina D e pela fixação do cálcio nos ossos, os raios ultravioleta podem causar danos na pele e nos olhos.

A exposição excessiva ao sol pode levar a doenças como desidratação, insolação e queimaduras. Se prolongada e sem proteção, pode levar ao câncer de pele ou causar doenças nos olhos como ceratoconjuntivite, pterígio e catarata.

O que é insolação?

Sofremos uma insolação quando falham os mecanismos de transpiração e o corpo não consegue controlar a sua própria temperatura. Com isso, a temperatura corporal sobe rapidamente, podendo chegar a 39 ºC em poucos minutos.

Os sintomas de insolação são boca seca, mal-estar, pele quente avermelhada e seca, dor de cabeça, febre, cãibras, transpiração excessiva, pulso rápido, diarreia, vômitos e desidratação. Em alguns casos pode levar à perda de consciência e convulsões.

Como medida de urgência, procure baixar a temperatura corporal, por exemplo, com banho de água fria, ou acomodando-se em um lugar fresco. É preciso buscar atendimento médico para prevenir outros danos, principalmente renais e cerebrais.

Atenção especial com bebês e crianças

É preciso um cuidado muito especial na exposição de bebês com menos de um ano ao sol. Fique atento a sinais como febre, sede intensa, urina mais concentrada em quantidade diminuída, pele seca sem elasticidade, olhos fundos encovados, ausência de lágrimas e moleira baixa.

Não leve seus filhos para a praia no horário do sol forte (das 10 às 16 horas) e ofereça muitos líquidos durante todo o dia. Crianças só devem ser expostas ao sol com protetor de fator pelo menos 20. Caso tenham a pele muito clara, aumentar o fator solar.

O uso de fotoprotetores de fator pelo menos 15 é aconselhável e no caso da criança/adolescente possuir a pele muito clara, aumentar o fator de proteção solar. Ressaltamos que uso de outras medidas como uso de roupas, chapéus e óculos são excelentes métodos coadjuvantes na fotoproteção contra a radiação UVB.

Obs: Para crianças e adolescentes principalmente com doenças de má absorção, crianças institucionalizadas e acamadas por longos períodos deve ser recomendado exposição solar direta ou outras fontes de Ultra violeta B de partes do corpo Face, Membros Superiores e Membros Inferiores 3(três) vezes por semana por período equivalente a 15 -20 minutos.

 

Veja algumas dicas para evitar problemas no verão

• Tome uma quantidade maior de líquidos, principalmente água e sucos naturais;
• Frequente ambientes frescos, ventilados ou com ar condicionado;
• Se for para o sol, aplique protetor solar a cada duas horas;
• Se for passear ao ar livre, use chapéu de abas largas. E não esqueça o chapeu nas crianças;
• Vista roupas leves (de preferência de algodão) e claras que diminuem a absorção do calor;
• Faça refeições leves e mais frequentes e com muitos alimentos frescos, bem higienizados;
• Abuse de cremes hidratantes que não contenham álcool nem anestésicos como benzocaína;
• Evite ficar dentro do carro estacionado ao sol;
• Em caso de queimaduras, alivie o desconforto aplicando compressas de água fria. Se aparecerem bolhas, não fure. 

Com todos estes cuidados, você e sua família poderão ter um ótimo verão!