Dicas de Saúde e leitura


Fim

TerçolTerçolTerçolTerçol

Terçol

TERÇOL. HORDÉOLO E CALÁZIO


Autor(s): -
Data de publicação: 05 / 03 / 2019

 

Terçol

 

TERÇOL, HORDÉOLO E CALÁZIO

Terçol é uma inflamação das glândulas que produzem uma secreção gordurosa e que existem na pálpebra perto das raízes dos cílios. Cientificamente o terçol é chamado de hordéolo. Quando essa inflamação é mais profunda vira um calázio, que é maior e menos doloroso e que, ao contrário do hordéolo, muitas vezes precisa de tratamento cirúrgico.
Em termos mais científicos, o hordéolo afeta as glândulas de Zeiss e Mol enquanto o calázio atinge as glândulas de Meibomius.
Os hordéolos e calázios não afetam a visão mas causam muito incomodo, dor e vermelhidão no local. Com algumas medidas eles somem em menos de 1 semana mas as vezes podem precisar de cirurgia.

Causas do Terçol
 
O terçol ocorre porque as glândulas estão produzindo erradamente sua secreção gordurosa ou porque uma bactéria (geralmente um estafilococos) infectou essas glândulas. Muitas vezes ocorrem as duas coisas juntas.

O terçol pode ser decorrente de blefarite que é uma inflamação da pálpebra com acúmulo de secreção gordurosa nos cílios, parecendo uma caspa.
Adolescentes estão mais sujeitos a ter hordéolos e calázios devido a variação hormonal que influencia na produção de gordura. É o mesmo processo que faz com que os adolescentes tenham mais espinhas (acnes).
 
Sintomas do terçol
 
Os sintomas do hordéolo (terçol) são: Inchaço das pálpebras, uma pequena elevação no local (“caroço”), coceira, vermelhidão, dor ao mexer na pálpebra ou ao piscar, sensibilidade a luz e pouca secreção.

Terçol pega?
 
Ao contrário do que a maioria das pessoas acredita, terçol não é contagioso. Não há necessidade da pessoa com terçol ficar em casa ou evitar contato com outras pessoas.
 
Tratamento do Terçol e do Calázio
 
O tratamento é simples e consiste em:
Higiene palpebral: Lavar bem o olho afetado, não deixando acumular secreção.
Calor local: Com uma gaze ou um chumaço de algodão aplicar calor local (morno e não quente) sobre a lesão por 10 a 15 minutos, de 3 a 4 vezes ao dia.
Muitas vezes isso é suficiente para que a lesão desapareça em 1 semana.
Às vezes é necessário usar colírios ou pomadas oculares que contenham antibióticos e antiinflamatórios mas isso só deve ser usado seguindo recomendação médica.
Quando a pessoa também apresenta blefarite, precisa fazer o tratamento específico para a blefarite pois pode aumentar a chance de ter outros hordéolos.
Algumas pessoas, espcialmente idosos e adolescentes podem apresentar hordéolos ou calázios de repetição. Quando isso ocorre é preciso usar antibiótico por via oral (comprimidos) por um tempo prolongado.
 
Cirurgia para terçol
 
Quando a lesão fica crônica e não resolve com o tratamento clinico é preciso fazer uma drenagem cirúrgica. É uma cirurgia rápida e simples, feita com anestesia local.
Após a anestesia é feito uma incisão no local da lesão e o conteúdo do abscesso é drenado. Essa incisão quando é feita pela parte de dentro da pálpbra não precisa de sutura (ponto) mas quando é feita pela pele, o médico precisa dar 1 ou 2 pontos.
O pós operatório é bem tranqüilo e em poucos dias nem dá para perceber mais nenhuma alteração.
Às vezes a lesão pode voltar e necessitar de novo tratamento.
 
Mitos populares sobre o Terçol

  • Muitas pessoas recomendam esquentar aliança e aplicar no local. Como explicado acima o calor local é a base para o tratamento. Mas usar aliança pode queimar a pele e o uso de compressas mornas fazem um efeito melhor.

  • Já explicado acima, terçol não pega. Não precisa faltar a escola ou ao trablaho só porque está com terçol.

  • E a maior crendice de todas: Contrariar desejo de mulher grávida NÃO causa terçol